passaporte

Quem for tirar passaporte entre o final do ano e começo de 2018 terá menos trabalho. Por meio do programa Brasil Eficiente, o Governo diminuiu o número de documentos que precisam ser apresentados no processo – uma mão na roda para quem quer se programar para viajar em 2018.

De acordo com a Casa Civil, o sistema simplificado para emissão de passaportes estará disponível até o fim deste ano.

“A Polícia Federal já está preparada para receber os dados da Justiça Eleitoral e da situação militar. Resta então apenas a conclusão de adaptações e testes para que seja finalizada a integração com o Sistema Nacional de Passaportes”, disse o órgão, por meio da assessoria de imprensa.

No site oficial, a Polícia Federal, responsável pelo documento explica que o serviço ainda está em fase de testes e que, portanto, até agora, são válidas as mesmas regras sobre documentos exigidos.

O que vai mudar

Quando entrar no ar, a nova regra para emissão de passaporte prevê que o cidadão não precisará levar o certificado de reservista, comprovantes de quitação eleitoral e de pagamento da taxa, que, atualmente, é de R$ 257,25 (mas, a taxa continuará existindo).

Tudo estará armazenado em um banco de dados elaborado pelo Governo. Com isso, as autoridades esperam que a emissão do documento seja mais rápida e menos trabalhosa.

  • Documento de identidade
  • CPF
  • Informar naturalidade

Vale lembrar que o passaporte tem validade de 10 anos.

Fonte: Vix.com

Categorias: Mercado